Adsense elton

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Em 4 anos, Maranhão triplica número de bolsas de pesquisa para pós-graduação

Nos últimos quatro anos, o incentivo à pesquisa e à ciência oferecido pelo Governo do Maranhão cresceu mesmo com o cenário nacional adverso. Os investimentos acumulados somam mais de R$ 190 milhões na área. No total, 4.500 bolsistas foram beneficiados e o maior crescimento foi no total de mestrandos, doutorandos e pós-doutorandos, que triplicou.
“Mesmo com todas as dificuldades financeiras, com os cortes de recursos do Governo Federal, o governador Flávio Dino tem investido fortemente nesta área. O resultado é que conseguimos triplicar o número de bolsas de pós-graduação; e o conceito desses programas também melhoraram”, afirma o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), Alex Oliveira.
Em 2014, eram 112 bolsas vigentes de mestrado, doutorado e pós-doutorado. Em 2018, esse número saltou para 349. No comparativo entre 2014 e 2018, o crescimento no total de bolsas – o que inclui bolsas ofertadas na graduação, como bolsa de iniciação científica – foi de 50%, saindo de 1.094 para 1.643 este ano.
Alex Oliveira, presidente da Fapema, ressaltou inúmeras ações do Estado para incentivo à pesquisa e à ciência. (Foto: Divulgação)
O crescimento no total de bolsas de pós-graduação também significou aumento dos investimentos, foram mais de R$ 190 milhões nos últimos quatro anos. Para ampliar o número de bolsas de pós-graduação, a cada ano houve aumento dos recursos destinados para este fim. Em 2015, 2016, 2017 e 2018 foram investidos, respectivamente, R$ 31,2 milhões, R$ 36,1 milhões, R$ 37,4 milhões e R$ 43 milhões. Todos os valores superam o que era investido anteriormente, que em 2014 correspondeu a R$ 30,2 milhões.
Desenvolvimento
Com vistas ao desenvolvimento do estado, foram apoiados 717 projetos de pesquisa ou extensão ligados à melhoria de vida da população com o Programa Mais Inclusão. Por meio do Mais Tecnologias Sociais, foram 204 projetos de empreendedorismo social e economia solidária. Além disso, foram garantidas 438 bolsas de extensão universitária em interface com pesquisa universitária.
Prêmio Fapema 2018 recebeu R$ 278 mil em premiações para 52 trabalhos de produção científica e tecnológica. (Foto: Divulgação)
No que diz respeito à cooperação internacional, foram lançados 13 editais de cooperação científica bilateral ou multilateral com outros países, além de vários editais de mobilidade, que beneficiaram 470 bolsistas para intercâmbios de curto prazo (até 3 meses) no exterior, os quais puderam aprender idiomas estrangeiros ou desenvolver projetos de pesquisa e estágios.
Além dos editais de apoio ao desenvolvimento científico, anualmente foi realizado o prêmio Fapema. Só em 2018, foram R$ 278 mil em premiações, distribuídos entre 52 trabalhos de produção científica e tecnológica reconhecidos que envolveram desde estudantes do Ensino Médio até pesquisadores seniores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário